Todos os posts de Eduardo Colin

Natália é o apoio que falta para fechar voto da bancada

A conversa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, com a governadora Fátima Bezerra, ainda não surtiu o efeito que ele esperava.

Natália Bonavides (PT), eleita deputada federal com o apoio de Fátima, não compareceu ao jantar que o Democrata ofereceu à bancada potiguar, em Natal.

Bonavides já disse e repetiu que não estará no mesmo espaço em que o PSL estiver. No entanto, interlocutores do PT já trabalham uma possível mudança.

fátima-e-rodrigo.jpg

Na governadora, Bezerra aproveitou a visita institucional para entregar um documento com reivindicações. Uma delas é a aprovação do Projeto de Lei da cessão onerosa do petróleo e gás. Pronto para ser votado, o PL garante aos Estados e municípios até 20% dos recursos da cessão. A retomada das obras de infraestrutura hídrica e rodoviária, o novo Fundeb e um Pacto pela Segurança Pública estão entre os outros pedidos.

Após o encontro com a governadora, o presidente da Câmara dos Deputados, seguiu para o restaurante A Cozinharia, em Ponta Negra, onde jantou com seis dos sete deputados federais potiguares. Além da petista, General Girão (PSL) também não compareceu. Apoiador de Rodrigo Maia, o deputado do PSL estava em Fortaleza (CE).

maia

Mais alunos alcançam nota máxima na redação do Enem

O número de participantes com a nota máxima na redação do Exame Nacional do Ensino Médio aumentou pela primeira vez desde 2011. Em 2018, 55 estudantes do país obtiveram nota mil, dois a mais que em 2017.

Outra notícia boa é que o número de redações com nota zero caiu para menos da metade em relação ao ano anterior, embora ainda surpreenda. Passou de 309.157 (6,54% do total) em 2017 para 112.559 (2,73% do total), em 2018.

“Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet” foi o tema da redação em 2018.

Em 2017, o tema foi “Desafios para formação educacional de surdos no Brasil”.

Brasil continuará acolhendo venezuelanos

Grupo de 46 migrantes venezuelanos chega a Brasília, onde serão acolhidos e encaminhados às casas de passagem alugadas pela Cáritas Brasileira e pela Cáritas Suíça, com o apoio do Departamento de Estado dos Estados Unidos. Foto de Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Governo Federal resolveu prorrogar por um ano a Operação Acolhida, que recebe e promove a interiorização de imigrantes refugiados venezuelanos. A decisão foi anunciada pelo ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, que não tem a intenção de fechar a fronteira do Brasil para os que chegam do país vizinho.