Deu pra trás

A reforma política teve um pequeno avanço na Câmara, mas os deputados deram um passo atrás em alguns pontos polêmicos.

Eles decidiram derrubar a regra que daria R$ 3,6 bilhões dos cofres públicos ao fundo destinado às campanhas eleitorias. Mas a votação do ‘distritão’ foi adiada pela 3ª vez, e o trecho que criava mandato de 10 anos para ministros do STF também foi retirado.

Antes de retirar o valor do fundo eleitoral, os deputados decidiram fatiar a votação do relatório e analisar ponto a ponto o texto. Uma estratégia para conseguir colocar a proposta, enfim, em votação.

O parecer do relator Vicente Cândido (PT-SP) estabelecia que o valor do fundo seria correspondente a 0,5% da receita corrente líquida no período de 12 meses. A medida, no entanto, foi criticada pela opinião pública e a inclusão do percentual perdeu o apoio dos deputados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s